logoleft

Paixão pelo esporte

Os sul-africanos são totalmente apaixonados por esportes

Ser sul-africano e gostar de esporte são duas coisas intrinsecamente ligadas. Em nosso país, o esporte é praticamente uma religião; sejam quais forem nossas diferenças, todos nós prestamos culto aos deuses do panteão esportivo.

O futebol é o esporte número 1 da África do Sul.

VOCÊ SABIA?

A África do Sul é um dos três únicos países que venceram a Copa do Mundo de Rúgbi duas vezes; os outros são a Austrália e a Nova Zelândia.

Na África do Sul, o esporte sempre foi e sempre será um meio de unir pessoas de todos os estilos de vida. Ninguém jamais esquecerá aquele momento histórico em 1995, quando ganhamos a Copa do Mundo de Rúgbi e todo mundo dançava de alegria enquanto mostrávamos ao mundo a força da união de nossas vozes, nossas mentes e nossos corações.

Quando se trata de esporte, nossa paixão não conhece limites! O futebol é o esporte mais popular do país, dominado pelos Kaizer Chiefs e pelos Orlando Pirates - e os 'semideuses' do Bafana Bafana também não ficam atrás. Em qualquer fim de semana, nossos estádios ficam lotados de torcedores entusiasmados, cantando e incentivando seus times.

O rúgbi vem bem perto em segundo lugar, e os Springboks continuam sendo motivo de orgulho para nós, tendo conquistado recentemente a Copa do Mundo (em 2007) e a Copa das Três Nações (em 2009). Estádios como o Ellis Park e o Loftus Versveld são verdadeiras zonas de guerra nas tardes de domingo, quando equipes locais e internacionais travam seus combates em campo.

Ainda que o críquete tenha sido considerado um esporte 'só para brancos', hoje em dia ele é um novo favorito dos sul-africanos de todas as classes e condições. Em jogos de dia-noite, heróis como Mkhaya Ntini continuam a animar e cativar as multidões.

Também nos saímos bem no atletismo e na natação, com gente como Natalie du Toit, Caster Semenya e o 'blade-runner' Oscar Pistorius mostrando ao mundo não apenas nossos talentos esportivos, mas também a tenacidade do espírito sul-africano. Golfe é outra arena em que nos sobressaímos; campeões como Gary Player, Ernie Els e Retief Goosen certamente nos encheram de orgulho.

O som de milhares de vuvuzelas em uma partida de futebol, o barulho ensurdecedor da torcida quando os Springboks derrotaram os All-Blacks (outra vez), a vibrante ovação que coroou o triunfo dos nossos heróis do críquete... tudo isso é o som de ser um sul-africano.

Links relacionados

Associação Sul-Africana de Futebol (SAFA)